Aquecimento Global e o Degelo das Calotas Polares

Há uma grande preocupação com relação a exploração dos recursos naturais pelo homem em nosso planeta. A queima de combustíveis fósseis, o desmatamento e o uso de tecnologias diretamente ligados ao estilo de vida insustentável, vem há anos impactando seriamente o planeta e causando o chamado efeito estufa, onde há a variação e elevação nas temperaturas do globo.

Os principais gases do efeito estufa emitidos pelo homem são o dióxido de carbono (ou gás carbônico, CO2) e o metano (CH4). Esses e outros gases atuam obstruindo a dissipação do calor terrestre para o espaço. Estudos mostram que o aumento de temperatura vem ocorrendo desde meados do século XIX e deverá permanecer enquanto as emissões continuarem elevadas.

O aumento nas temperaturas globais e a nova composição da atmosfera desencadeiam alterações importantes em todos os sistemas e ciclos naturais da Terra.

Outra preocupação eminente é o degelo das calotas polares, que nos últimos anos ocorrem com muita frequência, alcançando grandes proporções. Especialistas estudam se o aumento do nível do mar tem relação direta com o derretimento das calotas polares, onde o nível do mar elevará em 59 centímetros até o ano de 2100, isso significaria o desaparecimento de várias ilhas costeiras como a cidade de Veneza, as Ilhas Maldivas e o Arquipélago de Seychelles.


GRANDES ICEBERGS:


Veja um breve histórico de grandes pedaços de gelo que se soltaram da Antártica:

  • Fevereiro de 2010 - O iceberg B09B, de cerca de 100 km2, se deslocou até a Baía Commonwealth, no leste da Antártica. O deslocamento deste Iceberg provocou a morte de 150 mil pinguins.

  • Julho de 2017: com 11.000 km², 4 vezes o tamanho de Manhattan, o A68 é até hoje considerado o maior iceberg do mundo, imagens mostram que em breve ele chegará no oceano.

  • Setembro de 2019: Com 1.636 km² - um pouco maior que a cidade de São Paulo - o D28 se soltou da plataforma de gelo Amery.


O mais recente Iceberg o B-49 que se desprendeu na Pine Island na Antártica no início deste ano, com mais de 300 km², possuí o tamanho do estado Brasileiro de Belo Horizonte em extensão territorial. Este é mais um dos indícios apontados por cientistas, no início de 2020, que demonstram o aquecimento global. Em entrevista para a CNN, Mark Drinkwater, do Centro de Observação da Terra da Agência Espacial Europeia (ESA) disse que as imagens deixam claro que a Geleira da ilha Pine está respondendo dramaticamente às mudanças climáticas.

Drinkwater afirma, ainda, que apesar do processo de derretimento ser natural, a taxa observada na Antártida Ocidental é maior do que qualquer época observada no registro de satélite.

Segundo ele, há um desequilíbrio no sistema glacial, afetado pelas temperaturas mais quentes das águas do oceano e da diminuição de nevascas. Esse desequilíbrio não permitiu que algumas geleiras se recuperassem.

Em Pine Island, esse é o mais recente de uma série de dramáticos fenômenos de desprendimento que os cientistas temem que possam ser o prelúdio de uma desintegração ainda maior conforme as mudanças climáticas derretem o continente congelado. Com temperaturas na Península Antártica atingindo um recorde de 18 graus Celsius na semana passada, os sinais de uma rápida transformação estão cada vez mais difíceis de ignorar.


Fonte: Portal de Notícias G1e Nacional Geographic


O MAIOR ICEBERG:


"Conhecido como A68, o gigante Iceberg que se descolou da Antártica há dois anos e meio segue rumo ao norte do continente. Apesar de imenso, pesando cerca de um trilhão de toneladas, cientistas avaliam que o iceberg está se movimentando rapidamente.

Quando atingir as águas agitadas do oceano antártico, ele poderá se desmembrar em plataformas de gelo menores. O fato de A68 ainda estar inteiro é uma surpresa para a ciência, pois o iceberg tem 6 mil quilômetros quadrados de área, mas apenas 200 metros de espessura. Pensando em proporções oceânicas, ele é muito fininho!

O A68 saiu da borda da Plataforma de Gelo Larsen C, em julho de 2017. O professor Adrian Luckman da Universidade Swansea, no Reino Unido, segue o progresso do bloco de gelo desde então.

O maior iceberg do mundo está prestes a entrar em mar aberto. Conhecido como A68, o gigante se descolou da Antártica há dois anos e meio seguindo rumo ao norte do continente. Apesar de imenso, pesando cerca de um trilhão de toneladas, cientistas avaliam que o iceberg está se movimentando rapidamente.

Quando atingir as águas agitadas do oceano antártico, ele poderá se desmembrar em plataformas de gelo menores. O fato de A68 ainda estar inteiro é uma surpresa para a ciência, pois o iceberg tem 6 mil quilômetros quadrados de área, mas apenas 200 metros de espessura. Pensando em proporções oceânicas, ele é muito fininho!

O A68 saiu da borda da Plataforma de Gelo Larsen C, em julho de 2017. O professor Adrian Luckman da Universidade Swansea, no Reino Unido, segue o progresso do bloco de gelo desde então."


Fonte: Minas Faz Ciência

Imagem de Satélite. Foto: Divulgação prof. Adrian Luckman


•••


O consumo consciente faz bem para o nosso corpo e para nossa alma.

Até logo!



INFORMAÇÕES

FORMAS DE PAGAMENTO

SOBRE A SOUY

carreiras e oportunidades

O nome Souy® e seu logo são marcas registradas da Souy Marketing de Serviços Ltda. 

© Copyright 2014-2020 | Souy Marketing de Serviços Ltda. | Todos os direitos reservados. ®

souy-eco-friendly-site-seguro.png
ANDROID.png

SOUY MARKETING DE SERVIÇOS LTDA. | CNPJ 33.943.306/0001-30 | RUA COMENDADOR ARAÚJO, 499

10 ANDAR | CENTRO | CURITIBA-PR | CEP 80.420-000